domingo, 23 de setembro de 2007

Escalada: viajar, conhecer e desfrutar.


Amantes da escalada e em busca de experiências e culturas, fomos para a cidade de Ouro Preto participar do segundo festival de escalada Ouroboulder. Saímos de Itajubá no dia 13, sexta feira, as 19:00 rumo a Ouro Preto, com uma galera muito massa e um enorme mapa de Minas Gerais nas mãos. Não poderia ser melhor, nos reunimos em nove pessoas, a Thaís e o Guilherme Horta, o Thiago Ulle, a Ana Paula, o Juliano Ribeiro, o Paulinho, o Daniel Bruno, o Juninho e eu Jairo Maxisuel. Todos com os mesmos objetivos: escalar, conhecer e desfrutar.

Chegando a cidade de Ouro Preto ainda de madrugada, estacionamos no início da cidade ao lado de um centro de informações para turistas e resolvemos dar uma cochilada até o dia amanhecer. Após um rápido sono, acordamos com um céu azul. Primeiro saiu o Juliano de dentro da Komboza, depois o Daniel e em seguida saí onde para nossa surpresa estávamos estacionados bem de frente ao Pico do Itacolomi, uma paisagem deslumbrante. Chamamos o resto da turma para apreciar aquele momento, após um tempo, fomos para uma padaria tomar um café e em seguida partimos para o morro São Sebastião, local onde aconteceria o festival.

Chegando no lugar, fomos para o camping onde encontramos a proprietária, Dona Zefira, uma pessoa excelente que nos indicou a trilha para o pico, e que pico ! Uma área gigante com vários boulders negativos e tetos que nos oferecia de tudo, regletes, abaulados e etc ... Fomos uns dos primeiros a chegar no local, depois de um passo de mágica o lugar ficou repleto de escaladores de vários cantos, foi muito massa, pois de repente estávamos escalando ao lado do escalador espanhol Dani Andrada, um dos mais famosos do mundo e junto também os melhores do Brasil como Janine Cardoso, Cézar Croso, André Belezinha, Daniel Coçada, Felipinho Camargo, e muitos outros escaladores renomados.

É impressionante a forma e o estilo destes escaladores pois cada um tem a sua característica. Eu e a turma extraímos muita experiência e ótimas energias. Aproveitamos para rever alguns amigos e desfrutarmos mais da zona dos boulders alucinantes. O dia foi passando e como os dedos já estavam detonados, fomos para o camping. Após um banho relaxante, fomos para um restaurante bem simples que ficava próximo dali e lá encontramos muita gente onde rolaram vários sorteios de produtos de escalada e uma pequena entrevista com Dani Andrada que nos contou um pouco de seus amigos como Chris Sharma e Dave Graham. Sobre o Brasil, ele disse que o nosso país é muito grande e acredita que temos um grande potencial, mas que infelizmente, desta vez, ele tinha pouco tempo para conhecer os outros locais de escalada. Sobre sua escalada, ele disse que estava malhando uma rota de trinta metros em um teto e que era muito difícil. Ele disse também que de cinco anos pra cá ele não estava treinando, ou melhor, ele estava mesmo era escalando na rocha. As vezes ele organiza aberturas para campeonatos e vive da escalada. De seus amigos Chris Sharma e Dave Graham ele disse que os dois nasceram para escalar e é muito divertido escalar com eles. Ele disse que o Sharma tem uma motivação e força na mente e isso se torna as coisas normais pra ele.

A noite passou e no dia seguinte decidimos dar um role cultural pela cidade de Ouro Preto. Lá aprendi muito, visitamos o museu da Inconfidência, umas Igrejas muito legais e a feira de pedra. Depois de um pequeno passeio partimos de volta a Itajubá, muito motivados e contentes de ter extraído a energia boa e a experiência vivida em dois dias.

“ para mim foi muito bom ter escalado em um pico privilegiado e com muitos problemas massa e com escaladores que passam uma energia inexplicável “
Agradeço toda equipe da Triboo! que deu uma enorme força para realizarmos esta viagem e também agradeço a todos vocês !
Jairo Maxisuel – 19/07/2007

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

Flávio Rodrigues, esse é o nosso cara !

Montanhista de alma e companheiro fiel de aventura, um cara gente boa pra caramba e muito habilidoso em tudo que faz.


Conheci ele em 2001, quando a Triboo! foi montar sua primeira parede móvel em uma festa da empresa que ele trabalhava, onde ficou o tempo todo junto conversando de montanhas, principalmente do Pico dos Marins.



Dali fomos trocando saudações até quando inauguramos nosso muro de escalada. Todos os dias ele chegava timidamente para conversar com o Jonatas "Irmão", o gerente do ginásio na época, onde rapidamente acabou tendo sua primeira experiência em escalada na Pedrinha do CET, apresentada pelo nosso querido "Irmão".



Assim se iniciou uma nova era na vida do nosso Flavinho, com isso começou a virar o parceiro predileto de todo mundo, o Juliano levou ele para dar um passeio na Pedra do Baú e acabou fazendo sua primeira via clássica, a Normal do Baú. Depois disso começou a bater ponto na Pedra da Piedade, na Pedra do Tucano e na Pedrinha. Não esqueço o dia que fomos escalar a Evolução no Pedrão, uma via de 312m graduada em 5º VI E2, fomos de moto e curtimos um dia muito especial. E lembro bem quando voltamos ao Pedrão e ele fez a Sabotadores com a Luane, uma via de 220m graduada em 4º V E1. Serra Fina, Marins-Itaguaré, Copa AME de Escalada, Chapada das Perdizes, Pedal pra Monte Verde e muitas aventuras alucinantes.


Hoje, ele ta meio preguiçoso sabe ? mas aceitamos sua boa desculpa, é que ele ta trabalhando muito! mas tenho certeza que ele esta juntando uma graninha pra gente dar um pulo nos Andes né Flavinho ?

Fica aí um pouco desse cara que hoje é o ídolo de todos Montanhistas daqui da região Itajubá !