segunda-feira, 7 de julho de 2008

Sabotadores 4º V E1

Neste domingo (29 de junho de 2008), eu com mais o Juliano a Ana Paula e o Benedito fizemos a via Sabotadores no Pedrão. Uma de 220m via graduada da seguinte maneira: 4º V E1
Saímos de Itajubá as 06h15min da manhã em frente da casa do Juliano com destino a casa do Sr. Sebastião Simão, principal proprietário do acesso à pedra. Começamos a caminhar até o pé da via. Uma caminhada bem gostosa que já nos aquecia. Depois de enfrentar uma pirambeira com varias árvores espinhosas chegamos ao pé da via.
Fizemos da seguinte forma; eu começava guiando e o Juliano vinha de segundo e íamos revezando até o final da via. Em seguida a Ana iria sair primeiro e o Benedito vinha de segundo e eles iam revezando até o final da via.
Eu fui o primeiro a começar a escalar, a via envolve bastante aderência. Depois de costurar a primeira fiquei um pouco adrenado, pois perto do segundo pino havia um pequeno crux de pura aderência e equilíbrio. Passei e logo costurei a segunda. O final dessa enfiada foi bem sossegado.

O Juliano vinha de segundo e confirmava para mim que aquele pedaço realmente era chatinho. Após chegar a primeira parada ele já seguiu em frente para a segunda enfiada. Depois de ele terminar a segunda enfiada a Ana e o Benedito começaram a subir.
Cheguei na segunda parada e toquei reto pra terceira enfiada. Não tive muitos problemas nesta enfiada, era bem tranqüila e bem protegida.

Após chegar na terceira parada o Juliano veio em seguida sem nenhum problema. Quando ele chegou até mim, começou a tirar algumas fotos. Após tirar estas fotos ele já foi pra cima em direção a quarta enfiada. Nessa enfiada achamos um pedaço de corda pendurado num dos pinos, nem queríamos saber como aquilo havia acontecido. Meu pé estava bombando quando o Juliano chegou na quarta parada.
Saí da terceira parada e fui pra quarta enfiada. Escalei-a com um pouco de dor nos dedos dos pés. Logo quando cheguei na quarta parada tirei a sapatilha do pé e dei uma aliviada. Durante este pequeno descanso tentava visualizar as chapeletas, mas só encontrei uma.

Comecei a escalar a quinta enfiada e costurei esta única chapeleta. Continuei escalando e não visualizei nenhuma outra chapeleta ou pino. Depois de mais alguns minutos enxerguei a parada. Fiquei aliviado.
Preparei a segurança para Juliano e logo havíamos acabado a via. Mas não pretendíamos rapelar e sim chegar até o cume. Juliano subiu mas alguns metros até uma pequena trilha no meio do mato.


Esperamos a Ana e o Benedito chegar e logo começamos a caminhar no meio do mato fechado. Pra mim foi uma caminhada bem empolgante pois sabia que estávamos cada vez mais perto do cume. Após alguns minutos de caminhada chegamos ao tão esperado cume! Deitamos, descansamos e fizemos um belo lanche.


Após vários minutos de apreciação da paisagem e descanso seguimos nossa caminhada para o Bairro do Pedrão. Uma bela caminhada com vistas de tirar o fôlego.


Chegamos ao Bairro e ligamos para o meu pai e pedimos que ele fosse-nos “resgatar”. Nesse tempo de espera fizemos um breve lanche com alguns salgadinhos que havíamos comprado numa mercearia.


Pra mim escalar no Pedrão foi uma experiência única. A sensação de estar escalando com grandes amigos numa parede respeitada é incrível! Espero voltar lá e escalar as demais vias. Valeu Juliano, Ana e Benedito, a próxima é a Evolução!

Gabriel Gonçalves Ferreira.
13 anos de idade - 2 de escalada

2 comentários:

Pedra Aguda disse...

Parabéns pela linda escalada Gabriel! deste jeito vc vai escalar muito nesta vida !

muito legal o texto ! ótimos companheiros !

Abraço,

Orled

Jairo Maxisuel disse...

K-monnn fiiiii!!!!!!!!!!