sábado, 30 de maio de 2009

Travessia Pierre Paiolinho

Aproveitando o feriado de Páscoa, programamos mais uma expedição de aventura da Triboo! para Serra Fina. Marcamos de nos encontrar na frente da nova loja da Triboo!. Cheguei por lá as 7:00 junto com o Marcião que dormiu em casa, onde já estavam os companheiros Claudinho e André Chiarelo. Nesta mesma hora chegou o Sr. Alcir com sua Kombi envenenada que já nos pegou e seguiu para o Novo Hotel para pegarmos os amigos de Campinas que também iriam conosco: o Carlão, a Jus, o Luciano, o Marcão e o Molina.
Com poucas horas de viagem chegamos la em cima da Fazenda Ecológica Engenho de Serra (Pierre). Iniciamos nossa caminhada ao 12:00, um pouco tarde, mas bem tranqüilos e contentes por já estarmos na Montanha.


Abastecemos nossos reservatórios no ultimo ponto de água e começamos de verdade nossa subida. Nosso ritmo estava muito lento pois um dos nossos amigos não havia se preparado o suficiente para esta aventura. Após algumas horas de caminhada chegamos ao topo do Alto dos Ivos no final por do sol.


Para que nós pudéssemos recarregar nossas energias, acabamos escolhendo o acampamento abaixo dos Ivos para pernoitar. O friosinho começou a bater e logo já estávamos dentro das carpas nos esquentando do frio da Serra.



Acordamos cedo, fizemos um bela de uma refeição e logo continuamos nossa caminhada.


Aos poucos fomos nos aproximando dos pés do Três Estados. Porém o ritmo ainda continuava lento de mais. Fomos chegar ao cume as 14:00, tempo suficiente para estarmos no Ruah já montando as barracas. Com isso, resolvemos acampar nos bamboos, local a quase uma hora descendo o cume dos Três Estados. Foi bem legal tomar essa decisão pois nossa aventura acabou se transformando em algo novo com alternativas diferentes de pernoites.


No dia seguinte, saímos bem cedo para ganhar tempo. Antes das 6:00 já estávamos subindo o Cupim do Boi com as roupas já ensopadas pelo orvalho.


Logo mais a frente já encontramos com os carregadores da Pisa Trekking, eeeeee Pisa que coisa feia ! Acho que não preciso esplanar este assunto ... depois explico !


Paramos em uma grande lage na crista leste da Serra para colocar nossas roupas pra secar, pois parecia que havíamos pulado dentro de uma piscina de tanto orvalho que pegamos. Já logo a frente topamos com o Guto de Passa Quatro, um dos melhores guias de Montanha da Mantiqueira que conheço, este fpoi um cara que abriu mão de guiar para Pisa Trekking devido a fuga dos seus princípios quando carregava multidões para o bem estar monetário desta empresa.
Logo logo, já estávamos a beira do córrego do Rio Verde curtindo toda aquela benção deste belo presente da natureza. Bebemos aquela água purinha da serra e tocamos para o acampamento do Ruah para fazer aquela comida quente.


Após rangar um belo miojo com as mais variadas misturas, começamos a subir a fina crista da Pedra da Mina. Demoramos para subir pois a cada respirada era uma foto.




Viramos o cume e logo avistamos os grandes totens .... CUMEEEEE ! Demos um tempo bom lá em cima ... o tempo estava perfeito !
As 3 horas descemos para o camping Itajubá, área batizada pelos dinossauros de nossa cidade que sempre utilizaram aquele local para pernoitar mais tranquilos, pois é o maior camping que fica mais próximo ao cume da Mina.
Fizemos aquele chazinho de Poejo, que é uma menta rasteira muito comum que nasce no vale Ruah. Batemos aquele papo na porta de nossas barracas e logo já estávamos caindo no sono profundo.

Acordamos no ultimo dia bem cedo, onde as 7:00 em ponto já estávamos descendo sentido a cara norte da Serra. Escolhemos o Paiolinho como rota de fuga, pois devido ao nosso ritmo deveríamos ter pelo menos mais um dia de caminhada para finalizar nossa travessia na Toca do Lobo.

Mas foi perfeito, pois a maioria dos nossos amigos não conheciam a Serra Fina, e logo perceberam que seria fundamental se preparar bastante para conhecer toda a Montanha. Descemos em um ritmo bacana, onde já no acampamento da cota 2.000 fizemos um lanche e com um piscar de olhos já estávamos na Fazenda Serra Fina onde já estavam nos esperando o Sr. Alcir junto do Rodrigo Wasem que foi nos dar uma força.
Espero voltar este ano mais algumas vezes para repirar aquele ar tão rico que só há nos altos daquelas serras !
Boas aventuras a todos !