quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O Litoral com Montanha


O litoral brasileiro com certeza é um dos mais belos do mundo, porém uma pequena porção deste continente apresenta singularidades que nenhum outro possui. Especificamente nas regiões litorâneas do norte de São Paulo e sul do Rio de Janeiro podemos encontrar dois ambientes em um só lugar, o mar e a montanha.

Cidade de Parati

Cáis de Parati

A convite do nosso companheiro de aventura André Garcia Chiarello fomos conhecer a Ponta da Juatinga. Partimos no feriado de Finados junto com alguns amigos de caminhada: a Silvia, o Mauricio, a Elen, o Mario Caponi, o Reinis, a Vanessa, o Josué, a Dani, o André, a Lu e eu.

Parati

Saímos bem cedo de Itajubá em direção ao litoral. Chegamos nas laranjeiras antes do almoço onde deixamos nossos carros e pegamos um ônibus até Parati. De lá, negociamos um barco para nos levar até a praia do Pouso da Cajaíba onde iríamos iniciar nosso trekking.


No Pouso da Cajaíba a geografia impressiona bastante, pois antes de chegar na praia podemos observar o Saco do Mamanguá, um braço de oceano que entra pra dentro do continente, e também uma grande parede de rocha com um grande teto bem no meio situada em uma montanha acima da vila.

Pouso da Cajaíba

Iniciamos a caminhada no final da tarde, onde subimos uma trilha até um alto passo e iniciamos uma descida dentro de uma floresta até chegar a praia de Martin de Sá. A duração desta caminhada não passou de duas horas, onde já chegamos a noite e montamos nossas barracas. Fomos recepcionados pelo Sr. Maneco, proprietário da única moradia existente no local, que logo nos serviu um belo jantar. No local há uma estrutura perfeita para camping onde o mar fica a poucos metros da área.


Mirante da Trilha


Acampamento em Martin de Sá

Acordamos no dia seguinte com uma leve chuva que acabou dando lugar rápido ao sol. Ficamos em Martin quase todo o dia, onde decidimos sair no final da tarde para o nosso segundo destino, Cairuçu.

Sr. Maneco e Maurício contando mentiras

Início caminhada em Martin de Sá

Trecho Martin x Cairuçu

Cogoo !

Com duas horas de caminhada, observando toda a costa, chegamos na minúscula praia de Cairuçu, onde alguns familiares do Sr. Maneco vivem e por ali ficamos. Acordamos no terceiro dia bem cedo e iniciamos nossa caminhada. Esta parte é considerada a mais dura de toda aventura, pois subiríamos um desnível de 500 metros. Porém, o caminho é maravilhoso, pois toda a mata atlântica começa a apresentar suas maravilhas. O calor parecia carrapato, não desgrudava, ficávamos sempre úmidos.

Energia Foto Voltáica nas vilas - Projeto Alemão

Placas Engraçadas

Saída da Casa do Sr. Pedro

Família do Sr. Aprígio em Cairuçu

Após quatro horas de caminhada chegamos no alto da serra onde fizemos um lanche próximo a uma grande gruta. Iniciamos nossa forte descida em direção a praia de Ponta Negra. Chegando ao nossa destino demos uma parada em uma cachoeira que há no final da trilha e depois chegamos na vila de Ponta Negra onde fomos tomar aquela merecida cerveja no bar da Bikinha.


Flor da Mata Atlantica

Muita Água Doce

Gruta Grande


Vila da Ponta Negra

Chegando o final de tarde, a galera resolveu dar um pulo em Galhetas, uma na praia ao lado que não possui areia, nela só há lajes de pedra onde puderam admirar um perfeito por do sol. E seguida nos acomodamos no camping da Branca, onde logo cedo já estávamos tirando a merecida soneca.




Praia de Ponta Negra

Muita Jaca

Acordamos no quarto dia bem cedo, pois o calor não nos deixava ficar dentro das barracas. Com menos de uma hora de caminhada chegamos a cachoeira das Galhetas onde por lá ficamos um bom tempo curtindo aquela piscina natural.


Camping da Branca

Galhetas


Galhetas Again

Em seguida caminhamos mais um pouquinho até chegar a praia de Antiguinhos, uma linda praia desabitada onde deixamos as mochilas de lado e fomos cair no mar. Na seqüência, não caminhamos mais que 5 minutos e fomos chegar na praia de Antigos, também desabitada, mas com uma extensão bem maior. Por ali só passamos pois programamos de chegar a praia do Sono para almoçar e curtir um pouco a praia.

Cachoeira da Galheta

Pura Floresta

Antigos

Mirante do Sono

Fizemos uma curta subida até um mirante com tem uma vista privilegiada da praia do Sono. Após nossa descida, tomamos um banho de água doce no rio e fomos para um quiosque caiçara passar o final do dia. Após um almoço típico (salada, arroz, feijão e filet de cavala) tiramos um cochilo as sombras da restinga.




Final de Tarde

Orquídea

No final da tarde, continuamos nossa caminhada em direção as laranjeiras, onde em menos de 2 horas já estávamos guardando nossas mochilas nos porta malas e retornando pra Mantiqueira com ótimas lembranças deste lindo pedaço de paraíso chamado Ponta do Juatinga.

Cuscuzeiro de Ubatuba, a maior da região.

Pescadores

Praia do Sono, mas que Sono !

Até a próxima aventura !

Orlando Mohallem

Imagens: Reinis Osis e Orlando Mohallem